quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Certas alturas...

Sentimos necessidade de pôr um travão,
abrandar,
olhar para trás e ver-nos de fora,
como meros espectadores da nossa própria história...

Procurar o fio á meada,
recomeçar,
não do zero mas de onde estamos seguindo o rumo certo...

Recarregar baterias,
acordar,
despertar do marasmo,
agarrar a vida com as duas mãos e mais uns fios de suporte...

Lutar,
seguir um caminho a direito e não em contramão...

Será isso que irei fazer este ano,
e que desejo que todos vocês façam...

Vivam,
lutem,
agarrem a vida com todas as forças e mais algumas,
sejam verdadeiramente FELIZES...

Certas alturas,
depois de levarmos chapadas da vida,
devemos pegar nela e preservá-la...

2 comentários:

Rosemildo Sales Furtado disse...

É amiga, realmente a pessoa tem que parar, refletir e pesar os prós e os contras, ou seja, separar o joio do trigo. As coisas ruins a pessoa deve descartá-las e as boas, se apegar à elas com unhas e dentes.

Beijos,

Furtado.

LionMaster disse...

Há que procurar-mos ser felizes...