sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Ano Novo... Vida Nova...

Tudo de bom para todos aqueles que me têm seguido afincadamente,e que com todo o seu carinho e ou espírito critico têm aqui deixado a sua marca e a sua sincera opinião... Beijo e abraço enorme para todos!!!
FANTÁSTICO 2011...

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Fazes-me falta...

Hoje o meu coração está cansado,
aperta-me o peito
como se dele quisesse saltar...

Hoje sinto-te por perto
e ao mesmo tempo estás tão longe,
que me dói a alma...

Hoje sei que as tuas mãos doces
me afagam os ombros,
tentando libertá-los
do peso do cansaço,
e o teu olhar meigo
me protege de fazer alguma loucura
pouco contida...

Hoje
mais que nunca,
fazes-me falta...

(Ladybutterfly)

sábado, 18 de dezembro de 2010

Sono desperto...


Permaneci desperta
nesse sono longo,
que me mantinha viva
e calma...

Desejei não mais ter de acordar,
ao mesmo tempo querer despertar
para não mais me deitar,
á sombra de qualquer sonho de menina...


(Ladybutterfly)

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Em ti...


Sai...
Não quero mais
ter de te ver,
nem sequer conviver
com o que sobrou de ti...

Não foi este "tu"
que escolhi para mim,
este resto de ti mesmo
que já não reconheço em ti...

Vai...
A réstia de ti
que quer fazer parte de mim,
é pouco
muito pouco de ti...

Não...
Jamais aceitarei
pedaços estragados,
estilhaços lançados
sobre mim,
do quase nada
que ainda existe de ti,
em ti...

(Ladybutterfly)

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

O som do silêncio...


Nestes dias
por mais que falasse,
por mais que me expressa-se,
tudo seria pouco...

Por isso gritarei bem alto
com todo o meu silêncio,
com um tom agudo
e mudo,
a dor que me vai no peito...

Lamentarei bem calada
tudo o que o meu coração sente,
e mesmo assim sei
que tudo o que direi parecerá oco...

(Ladybutterfly)

domingo, 24 de outubro de 2010

Coincidências...???


Não acredito no acaso,
em frases feitas,
previamente pensadas...

Histórias pré-escritas,
em qualquer destino
traçado num céu estrelado...

Acredito nas pessoas,
nos momentos,
nas escolhas,
na vida...

Acredito na história
escrita a cada momento,
e que com todo o sentimento
se vive aqui e agora...

Não acredito em coincidências,
crenças de um passado,
pensando num futuro
que nem escrito está...

(Ladybutterfly)

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Estou...

Cansada de estar...

Cansada de ser...

Cansada de ter e não ter
mais o que dar...

Cansada de ver sem ver
o que outros querem vislumbrar...

(Ladybutterfly)

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Contra-senso...


O suor percorria os nossos corpos
ainda deitados lado a lado,
e a emoção ainda permanecia intacta
nas nossas veias,
mas juro que tinha vontade de a arrancar á força...

Queria dizer-te o que sentia
mas para ser sincera,
acho que naquele momento sentia tudo
e nada ao mesmo tempo...

Desejava continuar naquele momento
para sempre,
e queria fugir dele como o diabo da cruz...

Olhei-te e odiei-me,
adorei-te e odiei-te ainda mais...

Quis dizer-te o quanto te queria,
o quanto desejava
que saísses para sempre da minha vida...

Quis abraçar-te forte
afastando-te do meu corpo,
beijar-te doce
enquanto te salgava os lábios...

Quis abrir a porta e expulsar-te,
obrigar-te a ser meu para sempre...

Quis esquecer-te,
para recordar-te...


(Ladybutterfly)

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Sem encaixe...


Se vais
eu fico,
se vens eu vou...

Se falas
calo,
se calas
eu falo sem dó...

Se corres
paro,
se deitas
corro...

Se queres
não quero,
se pedes não dou...

(Ladybutterfly)

sábado, 25 de setembro de 2010

Não quero lembrar... Nem quero esquecer...


Não quero lembrar...

Não quero voltar a sentir
ou recordar,
não quero mergulhar em pensamentos
longínquos...

Não quero esquecer...

Não quero que fique para trás
recalcado,
como algo de errado...

Não quero lembrar...

Não quero almejar
esse tempo passado,
que me teve enganada
nessa falsa esperança...

Não quero esquecer...

Não quero enterrar
esse passado,
por mais triste e cansado
que me possa parecer...

Não quero lembrar...

Nem quero esquecer...

(Ladybutterfly)

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Escolhas...


Quantas vezes tanto ficou por dizer
tanto ficou por fazer,
e quando tudo estava perdido
quisemos voltar atrás...

Quantas vezes sofremos
sem sequer entendermos,
que se podia evitar...

Quantas vezes decidimos
e só depois vimos,
que seguimos o caminho errado...
E quantas vezes seguimos o caminho certo,
ficando a pensar no errado...

(Ladybutterfly)

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

É verdade... odeio...


Hoje perguntaram-me se eu odiava alguém...

Sinceramente nunca tinha pensado nisso,
não tinha parado no tempo
e dar-me ao trabalho de pensar sobre isso...

Pra ser sincera sempre disse que não odiava ninguém...

Mas voltando atrás no tempo,
recordando momentos e pessoas,
assustei-me profundamente e juro que tive medo de mim mesma...

Odeio..

Recordei que passei a odiar,
só de pensar no seu rosto
de imaginar o seu jeito,
recordar a dor que me causou...

Só de reviver o inferno
que me fez passar
o quanto me fez sofrer,
como me pode enganar...

As feridas que me deixou
e que não sararam jamais,
e só de voltar a sentir o medo que me fez sentir
voltar a recordar...

Odeio...

Só de voltar a sentir o medo
de nos cruzarmos de novo e me magoares...

Odeio...
(Ladybutterfly)

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Adeus...


Odeio esta palavra com todas as minhas forças,
tanto que na minha boca nem o seu cheiro paira....

Afasto-a de mim de todas as formas
e impeço quem me rodeia de a dizer...

O seu porte,
o seu peso e força
são demasiados
para não me meter medo e dor...

Mas hoje,
depois de muito pensar,
depois de tudo tentar...

Deixo-te com essa palavra,
adeus!!!!!!!!!!!

(Ladybutterfly)

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Super Herói...


Muitas vezes gostaria de vestir uma capa
rodopiar dentro de uma qualquer cabine,
e sair voando
sem que ninguém me reconhecesse...

Pousar aqui e ali
onde mais precisassem de mim,
ajudar este e aquele
como se não houvesse amanhã...

Ver através das almas
ler mentes e corações,
acabar com tristezas e ilusões...

Ser herói
numa história real,
que se escreve dia a dia
e sem efeitos especiais...

A vida...

(Ladybutterfly)

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Il Divo - The Winner Takes It All (Va Todo Al Ganado)

Muitas vezes não são precisas muitas palavras...

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Sem dares por isso...


Não imaginavas sequer
que aquele abraço apertado,
marcaria o principio do fim...

Não te passou pela cabeça
que o deleite daquele beijo
e todo o fogo nele,
precipitava um adeus...

Não te disse por palavras
o que por actos te estava a acontecer,
queria que sentisses
apenas isso...

Olhei-te nos olhos
bem fundo,
vi-te a alma como nunca antes,
tinhas-me como algo certo
que jamais
pudesses perder...

Disse-te adeus
com tantas palavras mudas,
que a mim me matavam a alma
e a ti nem uma mossa faziam...

Doce e meiga parti,
e sem deixar nada de mim
a que te pudesses agarrar...

Afinal não era tão importante para ti,
porque sem dares por isso parti
para nunca mais voltar...


(Ladybutterfly)

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Cinderela...

Tempos houve
em que tudo parecia um conto de fadas,
onde cada palavra
cada toque,
cada beijo,
nos fazia voar...

Cada momento,
nos fazia suspirar
como se não houvesse amanhã...

Tempos houve
em que o nosso conto,
era vivido a dois
e tinha no nosso futuro
um final feliz...

Cada hora,
era especial
por cada momento
que fazíamos parte da vida um do outro...

Tempos houve,
em que fui Cinderela
de um conto de fadas,
que ao contrário de todos os outros,
não teve um final tão feliz...

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

A dura e pura traição...

Se há dor que não passa
ferida que não cura,
tristeza que amassa
e sempre tortura...

Punhalada cruel
e dura,
cravada a sangue frio
em carne pura...

Marcada para sempre
a sua cicatriz,
pode permanecer escondida
mas sempre te põe infeliz...

Por mais que a tapes
e desinfectes,
sempre que lhe pões o dedo
parece-te aberta...

A pura e dura traição...

(Ladybutterfly)

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Quando eu partir...


Quando chegar o momento,
quando a minha derradeira viagem
tiver hora marcada,
quero sentir-me feliz...

Quando estiver para bater a porta
e virar as costas de vez,
quero poder dizer que fiz tudo o que queria...

Que lutei por todos os meus sonhos,
e que comemorei cada uma das minhas vitórias
com todas as minhas forças...

Desejo orgulhar-me de cada vez que me levantei
depois de duras quedas,
e de cada ferida que limpei depois de cada luta...

Quero que falem de mim com alegria,
podendo recordar bons momentos vividos...

Não quero lágrimas,
nem negro,
não quero tristeza nem dor...

Apenas que não me esqueçam
e sempre me tenham amor...

(Ladybutterfly)

sábado, 7 de agosto de 2010

Tempo, sem tempo...


Há dias em que o tempo parece correr contra nós...
Em que os dias por mais longos e demorados que se tornassem,
não irão ser suficientemente longos,
para tudo o que gostaríamos de dizer e de fazer...
Ultimamente todos os meus têm sido assim...
Imensa e extremamente curtos...


(Ladybutterfly)

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Presa a ti...


Abri os braços,
e de olhos fechados
respirei fundo,
senti o vento no meu rosto
e senti-me voar...

Mesmo a um passo daquele precipício
sentia-me segura...

Os teus braços rodeavam o meu corpo,
e conforme o vento passava
sentia-te...

Como te sentia...

Não precisava ouvir-te falar,
sabia que estavas comigo
mesmo sem te olhar...

Quis ficar assim,
para sempre presa a ti...

(Ladybutterfly)

domingo, 1 de agosto de 2010

Abro-te a porta e expulso-te do meu coração...


Peço-te que saias
e depois tranco-o para sempre para ti...

Deito fora a chave
para não cair em tentação,
e com todas as minhas forças
quero esquecer onde as deixei...

Não posso continuar a permitir
que pouco a pouco me devores,
e que cada vez que vens
leves mais e mais de mim...

Quero abrir-te a porta,
pôr-te na rua,fechá-la,
e trancá-la para sempre...

Abro-te a porta e expulso-te do meu coração...

(Ladybutterfly)

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Fiquei liberta...


O corpo doía-me
e permanecia inerte,
como se nunca mais sequer se movesse...

Os meus olhos esses,
estavam carregados
de uma nuvem branca
que os impedia de ver com clareza...

Mas a alma
parecia voar,
desejando apagar da sua memória
pequenos longos momentos que a faziam morrer pouco a pouco...

E eu,
eu não conseguia controlar
nenhuma parte de mim,
como se não mais fosse inquilina de mim mesma...

Via-me por fora,
podia tocar meu próprio corpo
e abraçar-me,
para dizer a mim mesma que tudo estava bem...

Via quem mais me amava chorar
desesperar de tristeza e dor,
mas sentia tanta alegria
tanta paz,
sentia-me tão bem finalmente,
tão livre...

Afaguei-os
e tentei secar-lhe o rosto distorcido
pelas lágrimas que neles corriam...

Sorria e tentava-lhes tocar o coração
para que sentissem que estava bem,
que finalmente era livre e feliz
mesmo que não ali,
mesmo que longe deles...

E parti...

(Ladybutterfly)

sexta-feira, 16 de julho de 2010

É verdade...


O meu coração está partido,
e por mais que digas
por mais que faças,
nada irá apagar a dor...

Como pude ser tão louca,
como me fui entregar
sem pensar nas consequências,
como me deixei enganar
e levar por pura inocência...

Mesmo que conseguisse juntar todos os pedaços
e colá-los lado a lado,
como se de um qualquer vaso de barro se trata-se,
iria sempre ficar a marca
o rasgo que nele gravas-te...

Não me peças desculpa
não me mostres lágrimas,
não implores...

Fica-te mal essa máscara
essa farsa...

(Ladybutterfly)


domingo, 11 de julho de 2010

Hoje...


Hoje acordei cansada,
farta do dia
que ainda nem tinha começado para mim...

Hoje não suporto o sol,
o seu brilho fere-me a vista
e enche-me de um fogo
que me desespera...

Hoje tudo o que me dizem
intedia-me,
como se depois de uma fraca piada
fosse forçada
a rir-me apenas por delicadeza...

Hoje sinto-me como se tudo fosse nada,
e nada fosse muito para mim...

(Ladybutterfly)

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Só eu sei...


A água corria,
podia-se contar cada gota que caía sobre mim,
e quanto me doía
como se de pedras se tratassem...

Sentia-me perder as forças,
mas ao mesmo tempo a purificar
conforme a água passava por mim...

Queria esquecer,
queria que junto com ela
fosse toda a dor,
toda a mágoa ,
toda a raiva e medo
que se apoderava do meu corpo e mente...

As pernas tremiam
e o meu coração,
esse,
estava dilacerado
como um qualquer espelho que cai ao chão...

Queria permanecer nesse deleite para sempre
sentir-me limpa,
e ao mesmo tempo sair dele para tudo
com ele ir...

Só eu sei o que senti,
o que sinto,
o que nunca esquecerei,
todos podem tentar imaginar,
mas só eu sei...

(Ladybutterfly)

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Posso jurar...


Olhei-te nos olhos
e posso jurar,
que disseste sem falar
o que eu mais podia desejar...

Vi as tuas mãos
e posso jurar,
que senti sem me tocares
tudo o que me querias dar...

Ouvi-te suspirar
e posso jurar,
que mesmo não querendo
me fizeste sonhar...

Disse-te adeus
e posso jurar,
me doeu mais
do que possas sequer pensar...


(Ladybutterfly)

domingo, 13 de junho de 2010

Finalmente sou feliz por me ver...


O sol rompia
pela cortina escura do quarto,
estiquei os braços com toda a força
como se esse gesto me libertasse
e me fizesse despertar mais rápido...

Sentei-me na beira da cama,
passei a mão no rosto,
esperei alguns segundos,
e finalmente dirigi-me a ele,
bem devagar...

De cabeça baixa
e olhos fechados
pensei bem se era isso mesmo que queria,
se estava preparada,
se não me iria arrepender...

Então ergui a cabeça,
abri os olhos,
e olhei-me bem de perto
no espelho...

Finalmente via-me sem medos,
sem mágoas,
sem o ódio que antes sentia
cada vez que vislumbrava meu rosto...

Vi as minhas cicatrizes,
essas
que há tantos anos me percorrem parte do rosto,
olhei-as como se as visse pela primeira vez,
toquei-as como quem aprecia um fino tecido precioso...

Afinal não custa assim tanto,
afinal olhar-me,tocar-lhes,
não me faz mais sofrer,
não me faz mais querer apagá-las
e apagar-me...

Finalmente olho-me sem medos,
com gosto,
e sem qualquer mágoa de as ter...

Afasto-me do espelho,
preparo-me,
maquilho-me e saio a sorrir...

Finalmente
sou feliz por me ver...


(Ladybutterfly)

sábado, 12 de junho de 2010

Há que acordar...



Cada minuto
cada hora,
passa a alta velocidade
como quem não quer desperdiçar um só momento...

A vida essa,
parece querer passar por nós
como se não fizesse parte dos nossos dias...

E nós,
famintos de coisas vãs,
deixamos passá-la sem sequer aproveitar...

Há que agarrar os dias,
aproveitar cada minuto,
viver a vida ao máximo...

Há que acordar...

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Há...


Há coisas que não se esquecem
palavras que nunca apagam,
momentos doces
que para sempre ficam marcados...

Há pessoas inesqueciveis
caricias guardadas,
há dias felizes
para sempre recordados...

Há momentos que embora
não se possam esquecer,
se devem guardar
para não mais se perder...


(Ladybutterfly)

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Se soubesses...


Se soubesses a falta que sinto de ti
quando algumas noites me deito sozinha,
o quanto me custa
sentir a cama fria e vazia
sem o teu calor...

E quando fecho os olhos
se imaginasses que tudo o que vejo és tu...

Que te imagino ali comigo
juntos unidos,
como em tantas outras noite repartidas a dois...
Ai o quanto custa,
se soubesses...

(Ladybutterfly)

quarta-feira, 2 de junho de 2010

A voz do coração...


Há alturas
em que o meu coração fala tão alto,
grita cá dentro com tanta força
com tanta intensidade,
como um coro de crianças barulhentas
bem orquestradas,
e com toda a força de mil trovões
em dia de tempestade...

Quer agir por si só
sem sequer pedir,
tomar decisões sem pensar
como só ele sabe fazer...

Mexe e remexe em tudo
e consegue encontrar coisas
que até eu pensei não existirem mais...

Juro que ás vezes queria encarcera-lo,
metê-lo de castigo,
proibi-lo de opinar...

Mas no fundo,
sei que é ele que me faz viver,
viver verdadeiramente...

(Ladybutterfly)

domingo, 30 de maio de 2010

Completamente presa a ti...


Tinha tudo pensado na minha cabeça,
esquematizado como quem organiza
um grande evento...

Pensei o que dizer
e como dizer cada frase,
como se decorasse um texto para um recital...

Estudei cada gesto
cada expressão usar,
como agir a cada frase tua a cada passo teu...

Mas quando te olhei
quando me tocas-te,
quando te senti...

Tudo o que tinha decorado
esqueci,
e fiquei assim...

Completamente presa a ti...
(Ladybutterfly)

sábado, 22 de maio de 2010

A flor...


Hoje olhei a minha jarra de flores,
e qual o meu espanto
quando reparei que no emaranhado de flores secas,
se encontrava uma graciosa,
linda com a sua cor intacta...

Dezenas de flores inertes sem vida,
e uma fresca e luzidia
como se nunca tivesse sido colhida da sua planta...

Não me perguntem como é possível,
porque nem quero tentar perceber...

Mas a verdade é que muitas vezes já me senti assim,
verde e viva,
no meio de um mundo podre...

E a verdade é que quero sempre assim permanecer...

(Ladybutterfly)

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Tudo dito...


Acho que já dissemos
tudo o que tínhamos a dizer um ao outro,
dissemos o que queríamos,
e o que há muito esperávamos
dizer...

Talvez tenhamos dito por fim
até que não devíamos...

Mas depois de disparadas
depois de atiradas ao ar,
nada as pode apagar
e envergam um valor e um peso incalculável,
que nada nem ninguém pode apaziguar...

Agora sim nada mais há a dizer
e a distância entre nós
não será apenas física,
mas principalmente mental
e sentimental que nem nós
poderemos mudar ou diminuir...

Agora sim... Tudo foi dito...

(Ladybutterfly)

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Hoje é um "daqueles dias"...


Hoje acordei cansada,
saturada,
triste até...

Hoje é um "daqueles dias"
em que até o certo parece um erro,
e que por mais que eu faça
algo ficará sempre por fazer...

Por mais que corra
irá parecer que estou sempre um passo atrás,
por mais que ande nunca irei lá chegar...

Vá onde for
parecerá que estarei sempre na direcção errada,
como se me encontrasse num emaranhado de labirintos
sem fim aparente...

Por mais que fale
algo ficará sempre preso,
e mesmo que dissesse tudo o que quero
algo ficaria a faltar...

Quer ria
quer chore,
quer me mantenha inerte
tudo parecerá pouco.
muito pouco...

De certeza
que já se sentiram assim...

Pois hoje,
é um "daqueles dias"...
(Ladybutterfly)

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Há dias sim,outros... um pouco menos...


Quando os dias correm incertos,
quando nunca sabemos a cor do amanhã,
quando queremos mais e mais
e sorrimos por quase nada...

Mesmo quando choramos
e nem sabemos porquê,
quando estamos "mais ou menos"
porque não nos contentamos com pouco,
e o muito nunca é demais...

Já repararam que em todos esses dias,
maus ou bons,
felizes ou tristes,
estamos vivos...

E devíamos dar graças a isso...

Há sempre dias sim e outros um pouco menos,
mas todos eles valem muito...

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Finalmente libertei-me de ti...


Consegui enterrar-te bem fundo
libertei-me de ti,
do medo que tinha de ti
e ao mesmo tempo de te perder...

Não te escondi
nem sequer te guardei num baú
para mais tarde recordar,
simplesmente te fiz partir
te obriguei a ir para não mais voltares...
Por mais estranho que possa parecer,
não doeu,
não custou,
nem me fez pensar,
apenas me fez conseguir de novo respirar...

sábado, 10 de abril de 2010

Para ti, que sei que mesmo longe tás aqui...


Se soubesses a falta que nos fazes
o quanto pensamos em ti dia após dia...

Em como custa saber que quando entrarmos naquela casa de novo,
jamais estarás lá fisicamente para nos abraçar,
para nos dares aquele abraço doce e forte
e as palavras meigas que sempre esperamos ouvir...
Que aquela braseira jamais terá o mesmo brilho e calor
que tinha antes,
que daquela cozinha jamais sairá o cheirinho a castanhas assadas
e dos magníficos folares que milimetricamente direitos colocavas para cada sobrinho...

Mas tu sabes,
tenho a certeza que vês de onde estás,
o quanto te amamos e a falta que nos fazes...

E sei que mesmo mais longe
estarás sempre de olho em nós,
sempre a sorrir,
e continuarás os teus bordados maravilhosos,
quem sabe com as penas finas de alguns dos anjos brincalhões que tenho a certeza estão a teu lado...
És preciosa para todos nós...

Adoramos-te...

quinta-feira, 25 de março de 2010

É fantástico...


Basta uma palavra
uma pequena frase,
e o que para alguns pode nada significar
para nós tem todo o sentido...

A nós soa como música
nos ouvidos,
conseguimos ler nas entrelinhas
o que outros nem nas linhas lêem...

Basta aquela frase louca sem sentido
e tudo fica claro para nós,
ficamos em sintonia com tão pouco,
que esse pouco passa a ser um tanto
importante demais...

Como duas almas distantes
se colam e unem mesmo sem se tocarem,
mesmo sem se verem...

É fantástico...
(Ladybutterfly)

quarta-feira, 24 de março de 2010

Aquele abraço...


Hoje precisava de um
forte e meigo...
Apertado e com muito carinho...
Daqueles que nos tiram o ar
por nos fazerem sentir tão protegidos...

Daria tudo por um,
porque sei que mesmo um só
por mais curto que fosse,
faria milagres no meu dia...

Pode parecer pouco,
pode parecer uma ninharia,
mas para mim hoje,
seria o melhor dos presentes...
Hoje,daria tudo por um abraço...

sexta-feira, 19 de março de 2010

AMO-TE pai lindo...


És o único que me pode criticar,
o único a quem o amor permite repreender-me....

És o mais especial,
e não é por ser este dia que to quero dizer,
e tenho a certeza que sabes disso...

E que sabes e sempre soubeste,
que TE AMO...



quinta-feira, 18 de março de 2010

"Nós..."


Quando comecei a escrever-nos
pensei que ia ser bem difícil...

Não por não saber o que escrever,
mas por ter de condensar num pequeno momento,
tanto que tenho a expressar...

Decidi não pensar
deixar apenas gritar o coração...

Lembrar na sensação boa que sinto
sempre que falamos,
nas quantas vezes que dou por mim a sorrir
por lembrar algo louco que dissemos...

Como tanta vez relembro o teu sorriso,
e me alegro com a felicidade nele...

Em como a força
da tua força,
me dá força a mim...

O quão bom é teres entrado na minha vida,
e fazeres parte dos meus dias,
mesmo que por pouco tempo
já ganhei muito...
Do quanto me sinto orgulhosa de ti,
e deste "nós"
que estamos a construir...

domingo, 14 de março de 2010

Aquelas pequenas coisas...


Hoje voltei atrás no tempo,
quis lembrar tudo o que antes me fez feliz,
me fez sorrir...

Pequenas coisas com tanta importância...

O cheiro daquela figueira no quintal do meu avô,
os risos meus e do meu irmão
quando em cima dela comíamos os figos doces e quentes do Verão...

A alegria do canto da minha avó
enquanto costurava,
e o seu olhar meigo quando me abraçava...

A alegria que era gritar "para o eco"
no cimo daquela escada,
como se a resposta fosse algo extraordinário...

As tardes quentes de domingo no sótão,
deitada naquela rede a baloiçar......

......................

Aquelas pequenas grandes coisas,
que me fazem voltar a sonhar...

quarta-feira, 10 de março de 2010

E assim "nasce uma amizade"...


Hoje ri como há muito não o fazia,
com vontade,com garra,
com pureza de uma criança...

Lembrei coisas que pensei perdidas,
para sempre esquecidas...

Recordei sonhos passados,
que tinha deixado para trás bem guardados...

Deu-me para falar,
falar sem parar,
parecia ter estado amordaçada anos a fio... Lol.

Ouvi,falei,
senti,sorri...

E assim "nasce uma amizade"...

sexta-feira, 5 de março de 2010

Estás sempre lá...


Não preciso gritar por ti,
não preciso implorar,
nem preciso de te olhar nos olhos,
pois sempre que preciso estás lá...

Mesmo longe,
mesmo sem te ver,
sem sentir o teu calor,
estás sempre lá...

Quando me sinto a cair,
quando a minha muralha se desagrega,
quando tudo parece mau,
lá estás tu...

Basta uma voz vinda lá de dentro onde ninguém a vê,
sussurrar-te ao ouvido que estou mal,
que estás sempre lá...

Com a tua força,
a tua alegria,
o teu amor,
trazes-me de volta,
enxugas-me as lágrimas,
vestes-me roupa nova,
e colocas-me de pé pronta para voltar á luta...

Estás sempre lá...

Adoro-te...

quinta-feira, 4 de março de 2010

A cama luta comigo...


Já me tentei deitar,
mas hoje a cama parece lutar comigo,
ou talvez seja eu que luto com ela,
realmente nem eu mesma sei...

Só sei que cada vez que fecho os olhos,
lá ela decide dar-me mais um pontapé,
e de novo desperto...

Juro que qualquer dia destes
experimento dormir no chão,
quem sabe esse que é mais duro e frio,
tem um pouco de piedade e me deixa descansar profundamente...

terça-feira, 2 de março de 2010

Senti-me bem pequenina...


Nestes dias,depois de muito ouvir falar de duas pessoas excelentes,um deles um grande Homem,decidi lê-los,e juro que há muito tempo, não lia algo que me fizesse sentir tanto, beber cada palavra como este...

Só para terem noção li o livro em dia e meio,com muitas paragens pelo meio, senão tenho a certeza que o leria em meia dúzia de horas...

Admito que chorei,chorei de tristeza, de angústia, de dor, de vergonha e também de alegria...
Senti vergonha por fazer parte do Mundo onde habitam certos seres capazes de tamanhas injustiças, crueldades, onde por nada se estraga um tudo de alguém...

Senti-me bem pequenina perante a grandeza, força, a dor sofrida, a integridade, e a luta deste Homem...
E mesmo sem o conhecer pessoalmente,deixo-lhe aqui uma mensagem:

" Se existem verdadeiros Homens, se existem seres extraordinários,puros, íntegros, e que orgulham quem faz parte da vida deles, tu és um deles "Nico" ( Nicolas Bento), por tudo o que demonstras-te ser, por tudo o que és..."
E para todos vocês se querem uma lição de vida, leiam o livro "Inocente- Not Guilty" de Patrícia Lucas e Nicolas Bento

P.S: Para a Patrícia parabéns pelo seu maravilhoso trabalho, pela força e acreditar e pelo talento...


quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Como se caísse num lago coberto de gelo...


Por uns pequenos largos e dolorosos momentos,
pensei que ia morrer,
senti-me tão triste tão vazia e sozinha...

O aperto no peito era tão forte,
a dor que provocava a tua possível ausência era tão grande,
que por momentos senti-me a desmaiar
não tendo onde cair...

Nunca antes tinha sentido o sabor da dor,
nesse dia saboreei-a,
é amarga como fel,
dolorosa como quem se queima profundamente e a sangue frio,
fria como se caíssemos num lago coberto de gelo
sem sequer saber nadar...

Nunca mais quero voltar a sentir essa dor...

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Fechada para balanço...


Pois é a Lady esteve ausente...
Pensativa, em retiro espiritual e físico...

Descansei, pensei, relaxei,
tentei recuperar algumas energias perdidas...

Pra vos ser sincera andava esgotada,
a ponto de agir sem pensar e poder cometer loucuras...

Por isso tive de dar um basta a mim mesma,
travar a fundo antes que entrasse em contramão,
ou perdesse de vez o controlo...

Sentia-me a asfixiar,
e entrar em completo desespero...

Depois decidi dar-me duas chapadas psicológicas,
ralhar-me,
puxar-me as orelhas...

E decidi descansar,
fechar para balanço...

E agora que estou de volta fresquinha
e pronta para mais lutas...

Venham elas...

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Acordei.... Finalmente...



Finalmente...

Espreguiço-me longamente.............
Sei que parece mal, mas sabe tão bem,
e além disso estou sozinha por isso ninguém me irá recriminar por isso...

Pois é parece que acordei,
deixem cá beliscar-me para ver se é verdade,
e não é que doeu, bolas,
nem, para mim sou boa...

Abro um olho, bem devagarinho,
depois o outro, e assim sim vejo que to acordada...

Finalmente...

E não é que tudo permanece igual,
tá na hora de me levantar e "rodar a baiana",
ver se toco isto para a frente...

Toca lá a mexer,
prometo que a partir de hoje não adormeço mais,
passo a fazer o que a minha avó me dizia,
quando me queria pôr a dormir a sesta á tarde,
vou passar só a "descansar os olhos e as pernas",
mas continuarei sempre alerta para não adormecer profundamente de novo...

Finalmente acordei...

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Levantar-me e seguir...

Hoje tropecei e caí,e ao levantar a cabeça para me erguer,

confesso que me assustei...

Vi-me sozinha,

ninguém parou para me ajudar,ninguém sequer perguntou se estava bem...

Depois pensei, bolas...

Deixa de ser tola, deixa de esperar que os outros te ajudem, levanta-te, age...

Não há ninguém melhor que tu mesma, para te ajudares...

video

domingo, 17 de janeiro de 2010

Pensando bem...


Pensando bem...

Nascemos e logo começamos a morrer...
Cada dia que passa morremos um pouco,
cada minuto que passa ficamos um pouco mais velhos...

E caminhamos a cada instante para um fim...

Pensando bem,
por mais longa que seja a caminhada,
por mais comprida que seja a linha da nossa vida,
parece sempre curta,
parece sempre rápida...

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Certas alturas...

Sentimos necessidade de pôr um travão,
abrandar,
olhar para trás e ver-nos de fora,
como meros espectadores da nossa própria história...

Procurar o fio á meada,
recomeçar,
não do zero mas de onde estamos seguindo o rumo certo...

Recarregar baterias,
acordar,
despertar do marasmo,
agarrar a vida com as duas mãos e mais uns fios de suporte...

Lutar,
seguir um caminho a direito e não em contramão...

Será isso que irei fazer este ano,
e que desejo que todos vocês façam...

Vivam,
lutem,
agarrem a vida com todas as forças e mais algumas,
sejam verdadeiramente FELIZES...

Certas alturas,
depois de levarmos chapadas da vida,
devemos pegar nela e preservá-la...